Tempo é questão de prioridade

{ DICA LINDA TODA }

Para uma segundona, nada melhor do que falar sobre a gestão de tempo.
E a dica de hoje é pra você se conscientizar sobre a importância da gestão do tempo, da sua organização e sentido de prioridade! 😉

E prioridade significa você dizer NÃO a tudo aquilo que não diz respeito ou não te levará ao seu objetivo final. Eu sei, eu sei, são muitos convites para “Café”, reuniões (meu Deus, como tem gente que ama reunião, não é mesmo?), encontros, lançamentos etc… o ponto aqui é que você tem o mesmo número de horas no dia que qualquer outra empresária, então, o que muda?
A atitude e as escolhas mudam, principalmente as escolhas.

Entendamos que SOMOS hoje resultado das ESCOLHAS que fizemos ou deixamos de fazer ao longo da nossa vida. E quando fazemos escolhas ruins, temos resultados ruins e consequentemente desperdiçamos o nosso precioso tempo!

Comece agora a fazer uma lista de curto, médio e longo prazo de suas metas e aquelas atividades indispensáveis para alcançar todas elas. E então, aquilo que não estiver dentro das suas metas você irá riscar, dizer não ou pelo menos colocar no último lugar da lista 😉

Pode acreditar, vai adiantar muito! Depois você me conta.

O que aprendi na Feira do Empreendedor SEBRAE

Olá Empreendedora!

Escolha bem quem seguir.

Ao seguirmos alguém estamos nos alimentando das informações que essa pessoa nos passa e isso pode ser produtivo e lucrativo para você ou não.

Falo isso pois ontem eu e meu grupo de empreendedoras passamos o dia na Feira do Empreendedor SEBRAE e claro, queríamos estar lá porque hoje o SEBRAE é um especialista em empreendedorismo e pequenos negócios. Queríamos beber daquela fonte e conhecer as novidades e lançamentos do mercado para melhorar nossa performance nos negócios, carreira e vida pessoal!

E o dia foi incrível mesmo! E das palestras, conversas, workshops e contatos que fiz na feira, aprendi muitas coisas e desejo compartilhar algumas com vocês aqui:

1- Nosso tempo é caro e precioso. Não o desperdice. Quando chegamos lá, há um mundo de opções para conhecer e interagir, e como estávamos em um grupo grande, precisamos dividir os interesses e liberar cada um para fazer aquilo que considerava relevante para si.

E assim é na vida e nos negócios. Muitas vezes perdemos tempo acompanhando um colega ou parceiro em um determinado projeto, mas aquilo não será tão útil pra mim. Posso sim ajudar, mas não devo investir muito tempo em algo que não me trará retorno. Precisamos lembrar que foco é dizer não para centenas de boas ideias. E foi assim que consegui concluir o circuito de palestras que havia identificado que seriam relevantes para mim e terminar o dia super cansada, porém realizada.

2- Não confie exclusivamente no seu cérebro e memória: anote tudo!! Faça comentários pessoais no papel, escreva seus sentimentos e percepção sobre aquilo que escreve. Transforme a experiência em um artigo pronto para ser publicado. Não esqueça dos detalhes. E não deixe pra depois.

O nosso dia tem muitas horas e fazemos muitas coisas diferentes. Às vezes isso é preciso e muitas vezes se torna uma distração. Ao final do dia você provavelmente não se lembrará de todas as notas importantes ou até mesmo ideias legais que teve ao longo de uma reunião, uma visita a um cliente ou a uma feira de empreendedorismo, como essa que fui.

Você sabe que além de anotar a informação e conteúdo aprendido, às vezes eu escrevo ao lado algum comentário sobre onde aplicar aquela informação no meu negócio ou vida. Se o palestrante falou sobre criar um ambiente que ative os 5 sentidos do cliente na minha loja, eu escrevo ao lado: disponibilizar chá funcional na recepção para os clientes. E assim, vou tendo insights e ideias a partir daquilo que estou aprendendo com outros.

3- Você é única e o mundo precisa saber disso. E mais do que anotar e ter insights baseados no que eu aprendi na feira do empreendedor do SEBRAE, eu preciso ter em mente que eu sou única e que o meu comportamento e a forma como eu vou dizer isso ao mundo, definirá os meus contatos, as minhas parcerias e o sucesso da minha carreira.

Não tenha vergonha de se expor e contar aos outros sobre você, sua trajetória e seu negócio. Não importa se é pequeno ou se você acabou de começar, conte aos outros sobre você e sobre ele. Envolva o outro com o seu sonho e faça seus olhos brilharem também. Conte com entusiasmo, com um sorriso carismático e de forma transparente. Nós precisamos ser os melhores vendedores do nosso próprio negócio e de nós mesmas. E há detalhes sobre o que você faz e como você faz, que ninguém consegue copiar. Aposte nisso!!Você é única! Num mar de empresas e empreendedores como na feira do empreendedor do SEBRAE eu consigo me identificar como única e preciso apostar nisso, trabalhando cada dia mais e melhor, gerando resultados superiores, preocupando-se com pessoas e agindo com ética, integridade e responsabilidade.

Vai fundo!

Vamos juntas!

Abraço,

Paula Dal Belo

Empatia e o seu poder transformador

Olá Empreendedora!!

Existe coisa melhor que conversar com alguém que parece estar sentindo exatamente o que estamos sentindo e passando? É como se essa pessoa com quem conversamos sentisse as dores, preocupação e mais, buscasse intensamente resolver a situação tanto quanto eu. O que acontece com essas pessoas? Elas possuem o dom da empatia.

Por definição, Empatia significa a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. É tentar compreender sentimentos e emoções, procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente a outra pessoa.

É incrível como essa atitude pode transformar relações, criar vínculos, gerar maior produtividade e motivar uma equipe inteira! A empatia leva as pessoas a se ajudarem e saírem do individualismo e pensar no coletivo. Ou seja, deixe-me parar um pouquinho de olhar para o meu próprio umbigo e tentar entender o que essa outra pessoa que está conversando comigo está passando. E se você desenvolver bem esse talento, você pode ir além e descobrir coisas e causas que a aparência nem sempre revela, pois requer interesse em descobrir de quem ouve e carinho e respeito com o ser humano.

A palavra empatia se originou da fusão de duas palavras gregas, com seus respectivos significados: in – para dentro; –pathos – sentimento, por essa razão, consiste em fazer uma viagem para fora de si na tentativa de enxergar as situações da vida de uma outra pessoa sob o ponto de vista dela e ao mesmo tempo, procurar ser imparcial. Pois lembre-se: muitas vezes a pessoa que te conta algo não deseja necessariamente que você concorde com ela, mas que a entenda. E o fato de você dizer a ela “Nossa, eu entendo o que você passa e imagino que seja uma situação delicada” , não significa que você concorda com tudo o que ela fez para chegar àquele triste cenário.

Essa semana ministrei uma palestra para um grupo de servidores públicos da área da saúde e claro, abordei o tema da empatia. Fundamental nessa área (nas outras também ok?).

E usei um exemplo que nunca mais me esquecerei pois foi uma declaração de uma médica sobre quando ela recebe alguma criança com pneumonia ou outra doença grave. E a declaração e entendimento pra lá de empático foi o seguinte: ” A pneumonia foi a forma que a miséria usou para se expressar. Ou seja, a pneumonia foi a forma de dizer: olha meu filho está assim pois não temos dinheiro para comprar remédios. Ou essa criança está com pneumonia porque quando chove entra chuva dentro da nossa casa. Ou meu filho é mal nutrido, pois meu esposo está desempregado…” 

Eu me emocionei muito ao ouvir aquilo e ainda aqui escrevendo me emociono. Que visão empática e caridosa dessa médica. Que coisa maravilhosa! Essa nasceu para servir e precisamos muito de servidores.

Comece a praticar a empatia com um sorriso e com a disposição sincera de ouvir sem julgar. Você verá como tudo irá mudar 😉 

E depois me conte!

Abraço,

Paula Dal Belo

Networking e seu poder

O NETWORKING e seu poder

Olá empreendedora!

Como anda o seu networking? Ou rede contatos?

Primeiro, você precisa entender a palavra: Networking vem do termo em inglês “net” que significa rede e “work”, que significa trabalho. O networking nada mais é do que a sua rede de contatos dentro do contexto da sua área de atuação. OK?

E o networking sempre foi e será um dos princípios do empreendedorismo. Eu entendo que é impossível alcançar o sucesso em qualquer atividade ou ramo de atuação sem bons contatos e a troca de informações (informação é poder!) que existe quando nos relacionamos bem.

E quando eu digo relacionar-se bem eu quero fazê-las lembrar daquela frase que diz: “Somos a média das cinco pessoas com quem mais convivemos.” Portanto, olhe ao seu redor, analise o seu dia a dia e observe com quem você tem se relacionado? Quem tem sido a sua influência diária? Quais tem sido as suas fontes de informação, motivação e conteúdo? Você certamente obterá muitas respostas após essa análise. E o mais interessante é que com isso você entenderá a razão de fazer e repetir certas coisas, ter certos hábitos, fracassos ou sucesso! Afinal, as relações que cultivamos trazem resultados positivos ou negativos à nossa vida.

O networking é sem dúvida, um poderoso instrumento de conexão e interesses. Mas para isso você precisa estar no lugar certo e com as pessoas certas. No meu movimento de empreendedorismo feminino LINDA TODA (www.lindatoda.com.br) promovo encontro semanais onde além de agregar conteúdo e conhecimento relevante e de qualidade às empreendedoras, promovemos um momento único e poderoso de networking entre as participantes, momento oportuno de criar ligações com pessoas, conhecer outras empreendedoras, apresentar seu negócio e com isso, descobrir meios que possam contribuir com o seu negócio ou ajudá-la a desempenhar melhor o seu trabalho. E vice-versa. Afinal, trabalhamos com a mentalidade colaborativa, um dia você doa, outro dia recebe.

Se você souber desenvolver uma boa rede de contatos, novas possibilidades podem surgir, assim como parcerias e negócios.

Onde começar?  

Em todo lugar e a qualquer hora.

Primeiro você precisa ter em mente seus objetivos profissionais para otimizar a ampliação de sua rede de contatos. Pense em fóruns, eventos, encontros e palestras que reunirão o público que você almeja atingir e contactar. É interessante também procurar outras áreas (diversificar), complementares a sua para você expandir sua rede e com isso potencializar as ações do seu negócio, caso contrário você acaba frequentando sempre os mesmos lugares com o mesmo “tipo de público”, entende?

Lembre-se: empreendedorismo é movimento! Movimente-se!

Outra dica é que você busque e pergunte aos amigos sobre encontros e eventos que promovam o networking, bem como procurar participar de cursos e palestras voltados para a área em que você procura um parceiro.

E vale sempre lembrar que em relação a networking:qualidade vale mais do que quantidade. E para que as boas relações se mantenham, é preciso que elas estejam ativas e sejam cultivadas com atitudes de parceria, ética e confiança.

Isso lhe dará uma boa reputação  e essa sem dúvidas é o seu maior ponto forte!

Vamos juntas!!

Abraço,

Paula Dal Belo

Como apontar um erro sem desmotivar seu funcionário

Olá Empreendedora!

Se tem uma tarefa que a maioria das líderes não gosta e que é uma tarefa extremamente importante para o progresso de um negócio ou empresa: é o feedback! E quando tratamos de apontar um erro essa tarefa se torna ainda mais difícil! Afinal, ninguém gosta de ser o “mensageiro da má notícia” e ninguém gosta de ser criticado, por melhor que seja a intenção.

Bom, mas sempre digo aqui que o valor maior na relação de liderança é a confiança,  a confiança é o elo condutor da melhor relação que se pode existir entre líder e liderado. E para construir essa relação é necessário que tais procedimentos  de feedback sejam realizados de maneira sistemática e natural em toda a empresa. Pois é fato: os erros precisam ser corrigidos. Assim que uma falha é percebida na atuação de um colaborador, você, como líder, deve analisar com calma e sem julgamento ou emoção o fato ocorrido, assim como identificar as possíveis causas. Desta forma, você saberá determinar a melhor maneira de corrigir e comunicar ao colaborador.

Para que tal comunicação do erro ao colaborador seja bem sucedida, ela deve acontecer baseada em fatos, ficando assim mais objetiva e menos subjetiva. Evite acusações, opiniões e julgamentos como falei acima. Não se trata de “achar” mas sim de uma apresentação de um erro que está fora das normas ou regras acordadas entre vocês e que tal erro deve ser corrigido para não acontecer mais.

Não se esqueça: essa conversa deve ser feita individualmente para não expor o colaborador diante dos demais.

Dicas:

  1. Aproveite a oportunidade para perguntar ao colaborador se está havendo alguma dificuldade para a realização do seu trabalho e se ele se sente apto/preparado.
  2. Pergunte se houve algum problema que tenha te passado despercebido e que pode ter interferido no resultado não satisfatório. Ouça com atenção e sem julgar. Deixe a pessoa falar sem interrupção. SEM perder de vista o erro ocorrido.
  3. Faça o colaborador enxergar a importância de seu trabalho para o sucesso de todo o processo. Apresente o processo de que ele faz parte e motive-o a querer ser e fazer cada vez melhor. Com isso ele entenderá o IMPACTO que o seu trabalho tem e sua importância, de modo que ele deseje modificar seu modo de agir para melhor e reconheça que a conversa não é em vão ou que você está “pegando no pé” dele, mas sim baseada em FATOS.

Com isso ele sentirá confiança em você e te tornará um líder eleito, além de direito.

Mas lembre-se liderança não é popularidade. É ser justo e fazer a coisa certa.

Conheça minha fanpage e o movimento de Empreendedorismo Feminino que lidero http://lindatoda.com.br/

Vamos juntas!

Abraço,

Paula Dal Belo

 

 

Empresa endividada? Saiba qual credor priorizar.

Olá Líder!!

Esse assunto não deve ser tabu entre as empresárias e tão pouco em um momento de crise como o que o país está atravessando. O certo é conversar com pessoas que entendem de finanças e outras empresárias que você confia e ouvir o que essas pessoas fazem ou fizeram de diferente de você e aprender com elas. SEMPRE temos o que aprender quando estamos dispostas a ouvir, de verdade!

Primeiro, se você possui alguma reserva, o aconselhável é usar as reservas para quitar a dívida e seja rápida nesse processo. Os especialistas alegam que a rentabilidade do investimento é sempre menor que os juros que a pessoa vai pagar. Lembre-se que infelizmente o nosso Brasil é um dos países com os maiores juros do planeta! #querecorde

Mas, se você não tem um tostão furado, o primeiro passo é listar todas as dívidas para você visualizar tudo o que deve realmente, muitas vezes fugimos desse momento pois temos medo de encarar o problema, mas quando o encaramos nem sempre a situação é tão feia quanto parece. Mantenha a calma e foco!

Agora sim: ao analisar as dívidas, priorize os gastos que mantêm a empresa aberta e funcionando, afinal você não pode deixar de pagar as contas de água, luz e telefone para pagar um fornecedor de matéria-prima, por exemplo. Que empresa sobreviverá sem luz? Já o fornecedor de insumo ou produtos, você pode negociar a dívida.

E quando você for negociar com os fornecedores atrasados, selecione aqueles que são essenciais para o seu negócio, dos quais os produtos são bem vendidos, entende?! E também aqueles fornecedores que você tem uma maior margem de lucro em seus produtos.

Por último, vale considerar que se não houver a possibilidade de você levantar o dinheiro através de suas próprias vendas ou capital de giro, considere pedir um empréstimo bancário. Mas verifique antes com os seus credores se é possível o parcelamento da dívida. O importante de se verificar na hora de realizar um empréstimo é se os juros praticados pelo banco é menor que os das dívidas. Por exemplo, se forem dívidas de cartão de crédito e cheque especial, esses possuem juros altíssimos, então nesse caso talvez valha a pena o empréstimo.

De qualquer forma, um empréstimo deve ser a última alternativa para levantar dinheiro para pagamento de dívidas, ok?

E sempre, sempre pense e repense em novas ideias e possibilidades de levantar um dinheiro extra com o seu negócio! Faça encontros, convide parceiros e os próprios fornecedores podem te ajudar, fornecendo brindes e degustações, por exemplo.

Não perca o ânimo! Siga em frente! Movimente-se, esse deve ser o mantra da empreendedora: movimento!

E vamos juntas!!

Abraço,

Paula Dal Belo

4 dicas para garantir seus negócios na crise

Olá Líder!!

Sou empresária há 12 anos e confesso que 2016 foi o ano mais desafiador para o meu negócio. Muitas pessoas ignoram ou dizem não “gostar” (quem gosta, meu Deus?!) de falar a palavra crise. Mas gostando ou não do termo, a situação e os números nos mostram que 2016 foi um ano economicamente ruim para a maioria dos empresários e que 2017 não nos dá sinais de melhora.

OK, Paula. O que eu faço com essa informação?

Bom, podemos chorar, lamentar e culpar a crise pela nossa falta de crescimento e com  isso fracassarmos cada vez mais ou podemos, de fato, buscar e treinar (isso mesmo, treinar!) todos os nossos sentidos para enxergar oportunidades e melhorias em momentos como esse.

As dicas que lhe darei a seguir serviram para mim e para o meu negócio. E no final de 2015, ano também chamado como “ano de crise” eu criei e desenvolvi o maior Movimento de fomento ao empreendedorismo feminino chamado LINDA TODA. E como fiz isso? Atentando-me aos meus talentos e ouvindo meus clientes e amigas empresárias sobre suas dores.

E aqui vão 4 das dicas que considero realmente muito importantes para mantermos o nosso negócio no rumo certo e crescente. E torço pra você também encontrar oportunidades no caos. Como dizem “Enquanto uns choram, outros vendem lenços.”

DICA # 1 – Mantenha a calma

laptop-1149412_1920

De nada adianta se estressar, gritar com funcionários e sócios ou pensar em jogar tudo para o alto. Se a situação de dificuldade existe, PENSE: “Quais são as possibilidades que tenho ao meu alcance de fazer diferente? Em que e o que posso fazer diferente hoje?” Viva um dia por vez.

Não tome decisões importantes precipitadamente. Respire fundo, converse, troque ideias com outras empresárias, peça um tempo, dê-se um tempo. Principalmente quanto a fazer empréstimos, muita cautela nessa hora.

DICA # 2 – Reduza as despesas e organize a casa

Eu observei ao longo de 2016 que as economias e cortes de despesas que realizei na minha empresa não fizeram diferença nenhuma na entrega de valor aos meus clientes, sabia?

Se tem uma coisa boa nessa tal de crise é que nos obriga a repensar em tudo aquilo que compramos ou consumimos, não é mesmo?! Antes de adquirir qualquer serviço ou produto, faça a seguinte pergunta: “Se eu não comprar, o que pode acontecer? Minha qualidade vai cair?! Meu cliente irá perceber a queda de valor no produto ou serviço que eu ofereço a ele?”

E atenção: alguns itens são vitais para o crescimento e destaque da sua empresa, descubra quais são eles! Não vá desligar o ar condicionado do seu salão ou loja para economizar (eu sei, eu sei que a energia está um absurdo!) se isso fará que o seu cliente fique menos tempo dentro da sua loja ou nem queira entrar. Percebe?!

DICA # 3 – Otimize seus processos

writing-828911_1920

Se existe um país no mundo que ama a burocracia é o nosso Brasil, concordam?!

Meu Deus, como complicamos a vida, não é?! Mas isso existe por uma razão, minha gente: a falta de confiança! É isso mesmo! Países onde o nível de confiança é baixo, tendem a ser muito burocráticos, simplesmente PORQUE não podemos confiar no trabalho ou serviço da pessoa SE outra não conferir, SE não houver um comprovante que foi feito de fato, SE não provar e assinar embaixo e por aí vai.

Na nossa empresa, contudo, pode ser um pouco diferente, principalmente nos pequenos negócios onde a facilidade para alterar e mudar processos é mais fácil por conta do tamanho.

Uma dica é você ir fazendo pequenas mudanças e aos poucos e ir testando os RESULTADOS dessas mudanças. E quando o processo estiver no formato que você idealizou (porque estudou antes), daí você faz um procedimento por escrito e formal, apresenta para a equipe e todos assinam que estão ciente e de acordo. E principalmente, comprometidos 😉

O objetivo deve ser sempre: reduzir o tempo, otimizar os gastos e desburocratizar.

DICA # 4 – VAMOS JUNTAS! 

5-formas-de-matar-os-seus-sonhos-13jan2016_ii

Não existe revolução e progresso maior e melhor do que quando nos unimos e juntamos forças para vencermos juntas!

Saia do seu negócio de vez em quando. Você precisa trabalhar O negócio e não NO negócio, entende? A empreendedora PRECISA se MOVIMENTAR! Procure um grupo, uma associação, um projeto, um movimento de empreendedorismo que te apoie, te agregue conteúdo e te auxilie a alavancar seus negócios.

Eu idealizei o LINDA TODA http://www.lindatoda.com.br  justamente com essa MISSÃO:

  • Fomentar o empreendedorismo e o empoderamento feminino no âmbitos pessoal e profissional.
  • Promover a auto estima motivando a consciência da importância dos cuidados com a saúde, mente e beleza como partes integrantes da mulher como um todo.
  • Transformar empreendedoras e empresárias em líderes com resultados extraordinários em benefício próprio e de sua comunidade.

É incrível o poder que a união entre pessoas com os mesmos valores e objetivos pode fazer pelo todo e por cada uma individualmente!

Esqueça essa história de “vão roubar minha ideia” ou ” ah ela tem inveja de mim” ou “e se ela me prejudicar”. São crenças limitantes e que te seguram para voar mais alto e mais longe! Acredite no seu poder e talentos, assim como nos das outras empresárias, contribua com o crescimentos dos outros e serás agraciada com tesouros em conhecimento e prosperidade!

Vem junto! Vamos juntas!

Abraços,

Paula Dal Belo

 

 

Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente…

Olá Líder!!

E você? Como se adapta às mudanças?
É resistente ou é flexível? Resiliente?
Sabemos que muitas mudanças no decorrer da vida pessoal e profissional acontecem sem a nossa vontade. E outras, por escolha própria. Quer porque nos planejamos, porque percebemos a transformação do mercado, da cultura e hábitos e corremos atrás de nos adequar, saindo assim da nossa zona de conforto
😉

Essa frase de Charles Darwin nos faz pensar sobre a importância de estarmos em constante movimento na vida, quer seja para sobrevivência, como os animais e nós fazemos, quer seja na gestão do seu negócio. O movimento aqui significa estar atenta às mudanças ao seu redor, do seu concorrente, dos seus vizinhos, do comportamento de seus clientes. O que eles queriam ontem pode não ser o que eles desejam hoje.
A VIDA é dinâmica demais!!

Adaptar às mudanças também significa mover-se fisicamente, sair do seu negócio, da sua loja para desenvolver clientes em potencial, conhecer seus fornecedores, participar de rodadas de negócio, palestras, cursos etc. Ser vista! Ser lembrada também!
Mude. Mude sempre que precisar. Mude para melhor. Com critério, planejamento e muito empreendedorismo!!

Vamos juntas!
Abraço,
Paula Dal Belo

nao-e-o-mais-forte