As mulheres e as jóias: aliadas perfeitas!!

No século 21 as mulheres conquistaram de vez seu espaço e com o empoderamento feminino, os produtos ligados à beleza e vaidade também cresceram proporcionalmente.

E  seguindo esta evolução, as semi jóias, que gosto particularmente de chamar de´´jóias contemporâneas´´, tornaram-se verdadeiras ´´obras de arte´´, pois cada vez mais se assemelham às jóias, na beleza, qualidade, versatilidade, banhos com materiais antialérgicos, melhores preços, atendendo as necessidades dessa nova cliente, ou novo cliente, porque não? Pois os homens também estão cada vez mais vaidosos preocupados com a aparência e fazem uso de vários acessórios.

Quando me refiro a jóias contemporâneas, digo que as semi jóias acompanharam a todo esse movimento , somos mulheres práticas, de metas diárias, compromissos agendados, de imprevistos, sim.., imprevistos… pois somos humanas e temos nossas limitações , havendo uma necessiade de nos adaptar, de estar bem , com  autaestima elevada, tudo isso e muito mais, faz parte de nossa rotina.

Estar sempre DIVA, é uma missão difícil, temos muitos objetos de desejo, mas com as semi jóias, por tem um valor monetário menor, conseguimos diversificar, ter várias modelos e cores  combinando com o seu estilo ou mesmo o look do dia,  mixes de colares, pulseiras anéis e até brincos, são o TREND da estação.

O uso de determinada semi jóia  tem tudo a ver com o seu estado de espírito e personalide, suas características podem ser expressadas sim… pela maneira em que você as usa, claro que queremos ser lembradas e notadas por nossos comportamentos e ações, mas ao estar acompanhada de uma bela semi jóia, agragaremos um conjunto perfeito à obra.

Escrito por: Érica Moura

Empresária, diretora comercial, idealizadora da Sofie Claret Acessórios: que tem como um dos de seus maiores  valores o relacionamento com pessoas, e agregar ao maior número de mulheres possíveis, o quão perfeita é, sua VERDADEIRA beleza!!!

Empatia e o seu poder transformador

Olá Empreendedora!!

Existe coisa melhor que conversar com alguém que parece estar sentindo exatamente o que estamos sentindo e passando? É como se essa pessoa com quem conversamos sentisse as dores, preocupação e mais, buscasse intensamente resolver a situação tanto quanto eu. O que acontece com essas pessoas? Elas possuem o dom da empatia.

Por definição, Empatia significa a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. É tentar compreender sentimentos e emoções, procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente a outra pessoa.

É incrível como essa atitude pode transformar relações, criar vínculos, gerar maior produtividade e motivar uma equipe inteira! A empatia leva as pessoas a se ajudarem e saírem do individualismo e pensar no coletivo. Ou seja, deixe-me parar um pouquinho de olhar para o meu próprio umbigo e tentar entender o que essa outra pessoa que está conversando comigo está passando. E se você desenvolver bem esse talento, você pode ir além e descobrir coisas e causas que a aparência nem sempre revela, pois requer interesse em descobrir de quem ouve e carinho e respeito com o ser humano.

A palavra empatia se originou da fusão de duas palavras gregas, com seus respectivos significados: in – para dentro; –pathos – sentimento, por essa razão, consiste em fazer uma viagem para fora de si na tentativa de enxergar as situações da vida de uma outra pessoa sob o ponto de vista dela e ao mesmo tempo, procurar ser imparcial. Pois lembre-se: muitas vezes a pessoa que te conta algo não deseja necessariamente que você concorde com ela, mas que a entenda. E o fato de você dizer a ela “Nossa, eu entendo o que você passa e imagino que seja uma situação delicada” , não significa que você concorda com tudo o que ela fez para chegar àquele triste cenário.

Essa semana ministrei uma palestra para um grupo de servidores públicos da área da saúde e claro, abordei o tema da empatia. Fundamental nessa área (nas outras também ok?).

E usei um exemplo que nunca mais me esquecerei pois foi uma declaração de uma médica sobre quando ela recebe alguma criança com pneumonia ou outra doença grave. E a declaração e entendimento pra lá de empático foi o seguinte: ” A pneumonia foi a forma que a miséria usou para se expressar. Ou seja, a pneumonia foi a forma de dizer: olha meu filho está assim pois não temos dinheiro para comprar remédios. Ou essa criança está com pneumonia porque quando chove entra chuva dentro da nossa casa. Ou meu filho é mal nutrido, pois meu esposo está desempregado…” 

Eu me emocionei muito ao ouvir aquilo e ainda aqui escrevendo me emociono. Que visão empática e caridosa dessa médica. Que coisa maravilhosa! Essa nasceu para servir e precisamos muito de servidores.

Comece a praticar a empatia com um sorriso e com a disposição sincera de ouvir sem julgar. Você verá como tudo irá mudar 😉 

E depois me conte!

Abraço,

Paula Dal Belo

Se você é boa em dar desculpas, não será boa em mais nada

Olá Líder!!
Acostume-se a dar desculpas e falsas justificativas a si mesma e aos outros que em NADA mais você será BOA!

Quem muito procura justificativas e razões para procrastinar, deixar de fazer algo importante, adiar compromissos e tarefas e até obrigações, logo, logo perceberá que não só perdeu oportunidades e desafios, mas perdeu também a credibilidade e a confiança das pessoas.

Cada dia que passa eu acredito mais no poder que existe na autorresponsabilidade! Ou seja, nós somos os únicos responsáveis pelos RESULTADOS que obtemos. Temos diariamente o poder da ESCOLHA e se escolhemos ou não algo (o não escolher também é uma “escolha”), colheremos todas as consequências (boas ou más) daquela decisão.

Isso quer dizer que ao darmos desculpas, adiamos o momento da escolha ou anulamos esse momento, muitas vezes passando essa responsabilidade à outro e dando a esse outro um dos nossos maiores poderes: o livre arbítrio! Podemos até pensar que estamos nos “livrando” de uma responsabilidade, quer seja por medo, insegurança, incompetência ou preguiça. Mas, saiba que qualquer que seja a razão, nós não nos livraremos da colheita.

O corpo não deixa de envelhecer porque você não tem tempo ou dinheiro para cuidar dele. Assim como o seu negócio não prosperará se você negligenciar suas estratégias quer seja por inexperiência ou imaturidade.

Portanto, USE a incrível oportunidade de fazer as ESCOLHAS a cada dia da melhor forma possível e elimine esse péssimo hábito de dar desculpas, elas não nos leva a lugar algum e o mundo não perdoa quem não cuida do que é seu!

Vamos juntas!

Abraço,

Paula Dal Belo

Liderança Empreendedora Feminina

se-vc-e-boa-em-dar-desculpas